quinta-feira, 24 de março de 2011

Do que desatina.





Como se não bastasse todos os desafios que a gente enfrenta no dia-a-dia, ainda temos que saber lidar com as caras-e-bocas e todas as manhas que a alma faz. A danada é cheia de gosto, se apega a detalhes e é carteirinha em fazer tempestade num copo d’água. Ela chora demais, quer demais, espera demais. Resultado? Se arrebenta demais.
Pra ela, nada é suficiente e tudo ainda é pouco. Por causa da bendita, já fiz força para ter coração de pedra e sangue frio. Nunca consegui.  Por mais que eu tente fazer vista grossa e relevar algumas bobagens (?), vem àquela coisinha lá dentro incomodando, tirando do sério, até o ponto que me rendo e tudo desaba. E é sempre assim: dou asas a ela, ela toma conta, e eu explodo. Tudo em mim vira terremoto, me sacode, me revira. Me enlouquece.

Sou paciente, até onde consigo. Até onde suporta o meu limite. Muitas vezes sou calma por fora e agitada por dentro. Sou perfeccionista, sou a senhorita - melancolia. Quando algo não vai bem, choro que nem criança. Até cansar, até me esvaziar, até me achar uma tola por isso. E sempre acabo achando.
Sou um turbilhão de sensações, sinto demais. Tudo em excesso. Sou a que observa, a que calcula, a que vira do avesso, a que se enrola. A que deixa rolar. Sou dramática, sou sensível, sou intensa. Sou forte, sou mansa, sou complicada. Sou o que quero ser. Sou o que ainda não descobri. E já que sou assim, o único jeito, é ser por inteiro.

Ninguém é bonito todo tempo. Se relacionar significa também se deparar com todos os lados que a pessoa tem. Inclusive o feio. O que desaponta, o que irrita, o que enfurece. Até que ponto vale à pena? Depende. Vale até onde você quer, até onde você deixa. Até onde te faz bem.  Amor que despersonaliza, não é amor. Não se traia. Seja do outro, mas antes disso, seja de você. Pense em você.  

Por mais difícil que pareça, é melhor viver de emoções do que não ter nada no coração. Tem que ter sentido. Tem que pulsar. Quando a gente entende que ninguém é perfeito e que cada cabeça é um mundo oposto ao nosso, as diferenças vão se moldando e se ajustando. Tudo tem solução, uma saída, um jeito. Basta querer. E se doar, e se dispor.
Desatina, mas isso é vida. E eu recomendo.




Karine Melo.   /   @krinemelo


26 comentários:

  1. Como vc conseguiu me descrever tão bem? =O

    Perfeito!

    ResponderExcluir
  2. Concordo com vc Krine, todos nós somos de formas diferentes errantes. Relacionar-se é aceitar tbm estes defeitos do outro. E um moldar conjunto, de qrer deixar para tras o q ainda faz que incomoda o outro. Se houver esforços de ambos os lados as coisas vão sim se ajustando. E este "se dispor" só tem um limite: VC! Pq ninguém te dará valor maior, ao que vc dá a si mesmo. Ótima postagem. Beijos da Joii.

    ResponderExcluir
  3. Imensas saudades que estava daqui. Voltei apenas hoje a visitar...
    Mas concordo com você... Se fechar a tudo e não sentir nenhuma dor, não conhecer a si próprio ou aos outros por não ser sempre confortável é se privar de tudo o que você poderia fazer... É privar-se do direito de viver e apenas habitar o mundo sem levar dele algo de bom para vc. Educados sempre que temos de inventar, criar ou de alguma forma deixar algo para sermos lembrados acabamos demorando a perceber que não nos preocupamos com o que nós vamos lembrar ao ir embora... E a vida não volta mais. Sou como você. Sinto tudo o quanto posso, tudo o que passa da barreira que cresceu sózinha de minhas magoas. E o faço por opção, não por falta de controle. ;)

    Meu twitter? Siga:

    http://twitter.com/guicodignolle

    Meu Blog? Acesse:

    http://codignolle.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. o REI já cantou: O importante é que emoções eu vivi!

    ResponderExcluir
  5. Várias pistas sobre a sua personalidade ou um guia de como se relacionar?
    Independente da resposta, existe aqui uma série de artifícios que geram atalhos no mundo emocional. Por incrível que pareça, as pessoas não são uma assumidade quando se trata de viver determinadas situações, e sendo assim, qualquer informação é valiosa.
    As suas explicações e desabafos são belos na honestidade e certamente funcionais na aplicação. Seria uma heresia não acreditar em pessoas que abrem o coração com um bisturi apenas para que outras consigam enxergar o máximo possível.
    Ótimo e característico texto. Como sempre.

    ResponderExcluir
  6. O medo de não ter nada no coração...nossa, como o tenho.

    Lindo Karine, como sempre.

    ResponderExcluir
  7. Muy bueno, reflexionar ayuda a crecer.

    saludos.

    ResponderExcluir
  8. PER-FEI-TO! VOCE É UM NORTE PRA QUANDO 'PRECISO' ESCREVER! rs ;*

    ResponderExcluir
  9. Olá! Tudo bem? Estava navegando pela blogosfera e te encontrei, amei este cantinho...tudo aqui é muito lindo.
    Vou ficar por aqui.
    Parabens pelo Blog.
    Bjos no coração e otima semana pra ti.

    ResponderExcluir
  10. Olá Karine! Nossa! Eu sempre gosto muito do que você escreve, e principalmente, da forma cautelosa como (me) descreves nas situações de cada tema. Com certeza, emoção não é simplesmente "o ato de se emocionar", mas de dar sentido ao momento e intensificar as batidas do coração.
    Muito boas as suas palavras! Espero vir aqui outras vezes e me deliciar mais uma vez com elas... Boa semana para ti e que Deus te abençoe, ilumine e guarde sempre!
    Beeeeeeeijo"

    Com amor,
    | Cynthia |

    ResponderExcluir
  11. Putaquepariu!!!
    Parei contigo!!!
    =]

    ResponderExcluir
  12. Obrigada pela visita Karine. Li seus textos e são encantadores. Parabéns.
    Beijo

    ResponderExcluir
  13. Oi,

    Nossa!!! Me vi em todo esse texto...

    A minha alma me diz dia sim, dia também: teimosa é Vc que teima comigo... Não tem jeito. Ela se arrebenta de tanto existir.


    Já estou aqui.


    Bjãooooooooooooo

    ResponderExcluir
  14. VOCÊ FALOU TUDO ...E O RESTO .... AÍ EM CIMA.
    Voltarei depois para ler mais.
    Obrigado por me seguir.
    Até breve !
    Antonio.

    ResponderExcluir
  15. Muito lindo o seu texto, diz tudo!
    Muitas vezes em relacionamentos a pessoa se despersonaliza em prol de outra e acaba não sendo mais ela mesma. Não se reconhece mais.
    E quanto a nossa alma, foi feita para ser inquieta... Nada pior que um coração acomodado.

    Lindo demais seu blog!
    Seguindo você!
    Beeijos e boa noite, flor!

    ResponderExcluir
  16. moça linda..obrigada por seguir e pela visita..também por aqui..belo blog!

    Shalom no vínculo daquele que nos chama para amar

    ResponderExcluir
  17. OI, muito interessante seu blog, to passando aki pq vi q vc é seguidor do blog do meu amigo, Mailson, e por isso quero convidar vc para dá uma olhada no meu blog http://otaviomsilva.blogspot.com/
    desde Já agradeço, Forte abraço

    ResponderExcluir
  18. E você descreveu o que se passa dentro do coração, dentro da alma. belo demais!

    beijo

    ResponderExcluir
  19. Por mais difícil que pareça, é melhor viver de emoções do que não ter nada no coração.

    Concordo,ter um coração vago é a mesma coisa que a alma ser vaga e vagar sem motivos por aí...
    Lindíssimo Post
    Beijoss!

    ResponderExcluir
  20. Nossa, preciso dizer que amei seu Blog, as coisas que você escreve são realmente lindas.
    Faço questão de seguir :)
    Beijos

    ResponderExcluir
  21. Quem nos ama verdadeiramente o faz com todas as nossas qualidade e defeitos, principalmente, com esses últimos.

    Beijos.
    bom fim de semana!

    ResponderExcluir
  22. "Sou um turbilhão de sensações, sinto demais. Tudo em excesso. "
    Me descreveu em poucas palavras.
    Obrigada pela visita lá no blog, adorei aqui, você escreve muito bem.

    bjo

    ResponderExcluir
  23. Oiii..tudo bem?
    É tão bom quando venho aqui, sempre encontro textos que me fazem refletir, pensar e até suspirar..rs
    excelente post...amei!

    tenha um bom fim de semana, abraços carinhos.
    Bjos no coração.

    ResponderExcluir
  24. lindo texto.....passando para deixar um lindo dia!!!

    ResponderExcluir
  25. Presumo que o que você diz é verdade em mim tbm...
    Belo Blog!

    ResponderExcluir